//CORPO POLÍTICO, CORPO SENSÍVEL

_sobre_

O projeto “Corpo político, corpo sensível: o fluxo das mulheres no espaço público e o direito à cidade” nasce de uma vontade comum das participantes dos coletivos APRAÇA e FFLUXOS: dar visibilidade aos fluxos dos corpos e relatos sensíveis das minas, manas, monas, meninas, mulheres no espaço urbano.

A partir desse desejo comum há um encontro de repertórios, reflexões teóricas e práticas experimentadas nas publicações e reflexões sobre a noção de Fazer a cidade da APRAÇA, com foco na antropologia urbana e direito á cidade e do FFluxos que investiga linguagens artísticas e cartográficas num campo híbrido da educação, geografia e produção artística.

Deste modo, é um projeto de ação no espaço público proporcionando encontros entre mulheres não somente para refletir sobre sua relação com o espaço urbano, mas também, investigar coletivamente com outras mulheres, a partir de vivencias e proposições práticas.


_pesquisação: encontros corpográficos_

Como coração do projeto criamos os Encontros corpográficos que ocorreram no espaço público e convidaram mulheres à elaboração coletiva de uma cartografia dos fluxos e afetos da relação de corpos femininos com o espaço urbano.

Trabalhamos a noção de Corpografia, inspiradas na pesquisa de Paola Berenstein Jacques e Fabiana Dultra, como a memória da experiência da cidade inscrita no corpo, um tipo de cartografia da cidade vivida e praticada no cotidiano. 

Em cada encontro foi proposto o aprofundamento de um tema focal em relação a corporalidade, corpo feminino e espaço público e trabalhado dinâmicas e linguagens das artes numa metodologia baseada em práticas artísticas e pedagógicas e metodologias colaborativas.

Sem orientação pré-determinada, sem norte geográfico, neste mapa havia apenas um centro comum, o lugar do encontro na Praça do Ouvidor Pacheco e Silva, que por sinal é próxima ao centro geodésico da cidade de São Ferramentas corpográficas preparação para o encontro observação de si, do trajeto.

 

_videos: encontros corpográficos e intervenção final_

 

_publicação_

 

_realizadorxs e agradecimentos_

Agradecemos a todxs que participaram do Projeto Corpo político, Corpo sensível: o fluxo das mulheres nos espaços públicos e o direito à cidade.

.As mulheres idealizadoras do projeto: Gabs Leal (APRAÇA); Gabriela Leirias (FFLUXOS); Larissa Molina (APRAÇA)

.As mulheres artistas da equipe:a vídeo-artista Aline Belfort; a fotógrafa Gabriela Di Bella; a fotógrafa Leticia Kamada; a artista visual e VJ Leticia Rms; a fotográfa Sue-Elie Andrade-Dé

.A todas as participantes dos Encontros Corpográficos por estarem junto nesta jornada de aprendizados e criações.

.A todas as artistas que participaram do Encontro-Celebração: Corpo Político, Corpo Sensível - a Intervenção.

.A equipe da Secretaria de Cultura de São Paulo, e ao apoio incondicional de Rita Quadros ao projeto.

.A Esther Leblanc, Marília Jahnel e Amanda Prado da eterna Coordenação de Direito à Cidade da equipe da Secretaria de Direitos Humanos de São Paulo.

.Ao designer desta publicação Yan Esteves.

.Aos que de perto e de longe torcem por projetos como este que transformam um espaço do centro num lugar de encontro e de produção de arte inspirador.

 

_realização_